sexta-feira, 19 de julho de 2013

AUTOROCK 2013 - 43 filmes com curadoria de Gurcius Gewdner

Veja a programação completa do festival, com todas as bandas e acontecimentos maravilhosos, nada menos que mais de 35 bandas, 2 exposições e os 43 filmes que você verá abaixo, aqui: https://www.facebook.com/festivalautorock 


Gurcius Gewdner anuncia os filmes escolhidos para o Autorock 2013.
Há exatamente dez anos atrás, organizei um festival de cinema (e música). O festival era carinhosamente batizado de Dez Anos Sem GGAllin, e a proposta, além de homenagear este digníssimo músico e sociólogo, era discutir cinema transgressor. Pra isso, reuni alguns de meus filmes e realizadores favoritos e iniciei uma jornada de meses que resultou em diversas pequenas revoluções em minha vida. 


Uma delas foi ter aprendido a montar filmes. Como organizar um festival dá um trabalho danado, resolvi que devia exibir um filme meu junto, um filme novo. Já fazia filmagens a alguns anos, mas não sabia editar. Juntei uns cacarecos de desenhos e de filmagem e fiz Nosferatum(2003). Aprendi a montar na marra e tendenciosamente encaixei antes do filme principal do festival:  Hated: GG Allin and The Murder Junkies.  Com a sessão lotada , muitos aplausos, elogios e xingamentos,  nunca mais parei de filmar e montar filmes!


Foi minha primeira experiência com festivais de cinema, uma descoberta completa, de uma vez só eu estreava como público, produtor, curador, exibidor, mediador de debates, palestrante e como diretor estreando filme na exibição.  Até legendas em inglês aprendi a fazer. Entre os frutos maravilhosos dessa confusão toda, está um sublime manifesto anti televisão colocado na prática, que leva o mesmo nome do finado festival, que você vai poder ver na tela grande pela primeira vez aqui no Autorock 2013.

Os anos se passaram, e já faziam uns dois anos que andava com uma pulga atrás da orelha pensando: “Será que farei um 20 anos sem GG Allin?” Acabei decidindo que não faria, mas ainda movido por forças inexplicáveis, fiz algumas tentativas mais ambiciosas e megalomaníacas que acabaram não rendendo mais do que inacreditáveis  e maravilhosos 25 minutos de conversa com Jesus Franco por telefone. Bênçãos recebidas, percebi que tinha mais o que fazer, e  deixei esse papo de festival pra lá e fui seguindo com minhas atividades. Foi aí que apareceu a sessão de cinema do Autorock 2013.

Não foi por causa do “Dez Anos Sem GG Allin” que fui convidado pra ser o curador. Foi uma coisa bem mais simples. Mas contei essa história toda pra vocês entenderem com mais clareza porque fiquei tão feliz com o convite. Precisava de um cartaz pra um de meus filmes novos, “Erivaldo, O Astronauta Místico”, um dramalhão psicodélico filmado em Marte e Austrália, e quem foi o primeiro artista genial que me veio a mente pra produção desta tão importante peça de divulgação???? O Daniel ET, é claro!! Feito o convite, ele disse: “Obvio que faço, mas você vai ter que fazer a seleção cinematográfica do meu festival, topa?” E aqui estou eu.
A instrução do ET foi simples: “escolha 5 filmes para serem exibidos no museu da imagem e do som aqui de campinas, faça uma mescla de coisas suas, coisas que vc gosta e suas influencias”. Minha resposta parcialmente desobediente e exagerada foram os QUARENTA E TRÊS filmes que você vai ter a chance de assistir em cinco dias de pura alegria. Na verdade são 65 filmes, já que um deles é uma coletânea de curtas, disfarçada de longa-metragem. Novamente fui tendencioso na seleção, dos 43 filmes, onze são dirigidos por mim, cinco filmes de outros diretores são montados por mim (dois deles longa metragens), três deles são musicados com musicas compostas por mim e apareço falando asneira ou atuando em mais quatro filmes.


Juventude jovem em "Let your fans be your distributor!" de Lloyd Kauffman.

Apesar dessa safadeza toda, em nenhum filme da seleção fugi da premissa “filmes que gosta e que te influenciam”, mesmo nos filmes que participo. Como esse é um conceito tão amplo e empolgante, muitos dos diretores que amo, que adoraria incluir longas, fiz apenas breves citações através de curta metragens, esse formato de cinema que tanto adoro:  Reichenbach, John Waters, Terayama, Richard Kern, Obayashi(diretor da obra prima “Hausu”), George Kuchar, John Landis,  Lloyd Kaufmann(que no caso do filme escolhido, mostra a passagem de nosso herói da Troma por terras brasileiras), Guy Maddin, Maya Deren, Terry Gilliam, Ivan Cardoso e Jan Svankmajer. Não consegui incluir nenhum italiano(Fulci, Joe D Amato, Monicceli, Fellini, Bruno Mattei),  mas a genialidade dos italianos deixei bem representada pelos divertidíssimos trailers falsos de Felipe Guerra.

Filmes São seus Amigos (2013)

A mostra ainda inclui uma parcela generosa de filmes 100% inéditos, seis películas que terão sua primeira exibição pública em qualquer lugar do mundo aqui no festival. Três deles são meus, sendo um deles longa metragem:


Almoço na Relva: Uma animação didático paisagista estrelada pela musa Giselle Ferran.

Filmes São Seus Amigos: Nada mais do que um desses manifestos  de cinema que vivemos esbravejando por aí, uma atualização político-erótica de “Exija Gurcius Gewdner(2004)”, clamando que façamos nossos filmes com os amigos e por amor, como é o lindo exemplo de DR, filme produzido pelos amigos Joel Caetano & Felipe Guerra, estrelado pela querida e talentosa Dona Oldina, que também é avó de um dos rapazes.



Koneko Monogatari II - As Novas Aventuras Sexuais de Chatran & Zimmer Rumo as Profundezas do Inferno e da Solidão do Matrimônio: não consigo imaginar nenhum imbecil na face da terra que faria isso aqui além de mim, o tipo de coisa que nunca vou conseguir explicar por que fiz, mas tive que fazer e aí está. Uma experiência altamente sensorial e diria que é meu primeiro filme de legítimo terror, fresquinho de minha musical sala de montagem, direto pra você.  Tanto este filme quanto “Private Life of a Cat”(que era um filme mudo) foram inteiramente musicados por mim (e demais camaradas de gravação), a fim de fazer brilhar as referencias culturais e amorosas das futuras gerações.

Filme Politico (2013)


Ainda tem mais 3 estréias mundiais:

Filme Político : Outro bonito e sincero manifesto que fizemos paralelo a Zombio 2 e que é exibido pela primeira vez no mundo.

O Coelho 2, de Elloi Mattar (2013)

O Coelho 2: Uma pervertida saga de vingança e nonsense, que inclui diálogos disparados em russo, uma grande diversão de participar. O filme ainda se liga perfeitamente, como lindo aperitivo de abertura,  ao meu polemico manifesto de amor e libertação, o longa Mamilos em Chamas, que Campinas vai ver pela primeira vez na vida em uma tela grande. Quando divulgaram meu nome como curador da mostra, alguém sugeriu “passem o trailer do Mamilos”, pois bem, quero ver quem é macho pra ter coragem de cruzar o longa INTEIRO e ainda logo em seguida respirar fundo e encarar a obra prima NINJAS, que é simplesmente o filme mais brutal e assustador já feito em nossas terras tropicais. Desafio você, a ver o filme duvidando do que digo e passar a semana seguinte tentando evitar pensar o tempo todo no que viu. A cada dia que passa esse filme se torna mais essencial.

As Fitas Proibidas de Dick Magoon (2013)


Outra estréia também é longa metragem, se trata de  "As incríveis, chocantes e maravilhosas fitas proibidas & secretas de Dick Magoon”, e desse filme a única coisa que posso dizer é que se você é fã de qualquer um dos envolvidos nessa seleção, cinema experimental, cinema brasileiro, diversão, mulher pelada,  e loucuras sem limite cinematográfico no geral, NÃO PERCA ESTE FILME POR NADA NO MUNDO. Garanto.

Chimarrão Zombies (2013)


Além dessas novidades todas, algumas das obras exibidas, acabaram de ser produzidas e mal foram lançadas, e começam a desbravar o mundo só agora, como é o caso de Desagradável, o nosso HATED brasileiro (e ainda por cima melhor), que conta a emocionante história do Gangrena Gasosa e “Zombio 2: Chimarrão Zombies”, a maior produção da lendária Canibal Filmes, com participação e colaboração de um grupo nunca antes visto de produtoras independentes de todas as partes do Brasil, e a realização de um sonho pra quem sempre quis ver como ficaria um filme dos Trapalhões com zumbis, muito gore, psicodelia e erotismo brutal misturados em ritmo festa dançante!!!

Da seleção dos Dez anos sem GG Allin, repeti 2 mini filmes, um do Kern, outro do Baiestorf (que coloquei de abertura “desagradável” para o filme do Gangrena)  e o longa United Trash, que simplesmente não consigo resistir, toda vez que sinto que preciso fazer um bem a humanidade, uma das minhas boas ações consiste em exibir este filme que é um patrimônio total da humanidade. Foi exibido no Rio de janeiro ano passado, sem minha presença, mas com minha recomendação e após breve pesquisa, boa parte da platéia declarou que gostaria de nunca conhecer a pessoa que selecionou o filme, mas insisto: este um tributo histérico e apaixonado a Russ Meyer, Udo Kier, anti-imperialismo, anti-religião, pró vida, pró festa, pró alegria e liberdade,  o maior filme punk do mundo! Sobreviva a orgia de Chatran e Zimmer e não perca UNITED TRASH por nada!!


Enfim, espero que se divirtam com esta singela seleção. Quem gosta de filmes retardados, talvez vai achar alguns filmes artísticos demais, quem gosta de filmes artísticos talvez ache alguns filmes  retardados demais. Quem gosta de filmes grotescos e violentos, talvez ache alguns filmes bonitinhos e meigos demais, quem gosta de filmes meigos e bonitinhos talvez ache alguns filmes violentos e grotescos demais. E é justamente esta mistureba toda de sensações que sempre me interessou mais e acima de tudo!!!

                                                                                                 Gurcius Gewdner, 18/07/2013

 Sessões sempre as 19 horas

Local – MIS - R. Regente Feijó, 859 Centro. Campinas

Gisele Ferran: A Musa.
Dia 12/08/2013 – Segunda Feira - 151 min de sessão

O M da minha Mão (Carlos Reichenbach, SP, 1979, 9 min)
Encarnaccion del Tinhoso (Petter Baiestorf, SC, 2009, 7 min)
Fuscão Preto – O Trailer (Fellipe Mattei, Usa, 2007,  2 min)
War (Gurcius Gewdner, SC/Uruguai, 2012,  6 min)
Cannibal Commando (Fellipe Mattei, Itália, 2 min)
Almoço na Relva (Gurcius Gewdner, SC, 2013, 7 min)
Eu Caí da Ponte: Jorge Timm & Os Ilegais (Petter Baiestorf, SC,  2012, 3 min)
Deus o Matador de Sementinhas (Petter Baiestorf, SC,  1997, 2 min)
Desagradável: Gangrena Gasosa (Fernando Rick & Marcelo Appezato, SP/RJ,  2013, 120 min)






Sandoval das Luzes: prefeito de Campinas.


Dia 13/08/2013 – Terça Feira - 159 min de sessão

Émotion (Nobuhiko Obayashi, Japão, 1966, 39 min)
DR (Felipe Guerra/Joel Caetano, SP,  2011, 10 min)
Arrombada – O Trailer (Petter Baiestorf, SC, 2007, 5 min)
Four for One Yard (Inessa Kovalevskaya , Rússia,  1967, 10 min)
O COELHO 2 (Elloi Mattar, RJ, 2013, 10 MIN)
MAMILOS EM CHAMAS (Gurcius Gewdner, SC, 2008,  60 MIN)
Ninjas (Dennison Ramalho, SP, 2011,  25 min)

Ninjas de Dennison Ramalho (2011)


Dia 14/08/2013 – Quarta Feira - 153 min de sessão


The Spot (1963)


Meat Love (Jan Svankmajer, 1 min)
X is Y (Richard Kern, Usa, 1991, 2 min)
Koneko Monogatari II - As Novas Aventuras Sexuais de Chatran & Zimmer Rumo as Profundezas do Inferno e da Solidão do Matrimônio ( Masanori Hata/ Gurcius Gewdner, Japão/Brazil, 1986/2013,  90 MIN)

United Trash (Christoph Schlingensief, Alemanha, 1995, 60 min)

Dia 15/08/2013 – Quinta Feira - 160 min de sessão


As Fitas Proibidas de Dick Magoon (2013)


Hardcore Dandies (2012)
The Mongreloid (George Kuchar,Usa,  9 min)
No Smoking (John Waters, Usa, 1972, 1 min)
Private Life of a Cat (Alexander Hammid, Musicado por Os Legais & Willie Kampff,  Usa, 1944, 22 min)
EU SOU UM PEQUENO PANDA (Gurcius Gewdner, SC, 2008,  8 min)
Amor & Tara (Ivan Cardoso, RJ,  1971, 4 min)
Cannibal Lovecaust (Felipe Mattei, Itália, 1980, 3 min)
The Spot (Terry Gilliam, Inglaterra, 1963, 2 min)
Filme Politico (Petter Baiestorf, SC, 1 min)
Freddy Breck Ballet (Gurcius Gewdner, SC,  11 min)
O Cinema é uma Arte Estranha (Christian Caselli, RJ, 2012, 6 min)
Heart of the world (Guy Maddin, Canadá,  6 min)
How to Irritate Hardcore Dandies (Gurcius Gewdner, SC,  2012, 15 min)
Video Pirates (Robert K Weiss, Usa, 1987)
The Son of the Invisible Man ( Carl Gottlieb, Usa, 1987, 5 min)
As incríveis, chocantes e maravilhosas fitas proibidas & secretas de Dick Magoon (Dick Magoon, RJ, 2013, 57 Min)
Dez Anos sem GG Allin (Gurcius Gewdner, SC, 2010, 8 min)

DIA 16/08/2013 – Sexta Feira - 150 min de sessão


Zombio 2: Chimarrão Zombies (2013)


Zoo (Bert Haanstra, Holanda, 1962, 11 min)
The Cage (Shuji Terayama,Japão, 1964, 11 min)
Dia de Ano (Gurcius Gewdner, SC, 2005, 25 min)
Let Your Fans Be Your Distributor! (Lloyd Kaufmann, Usa, 2012, 12 min)
Filmes são seus Amigos (Gurcius Gewdner, RJ,  2013, 2 min)
Erivaldo, O Astronauta Místico (Gurcius Gewdner , Marte/Australia/SC,  2013, 6 Min)
Zombio 2  - Chimarrão Zombies (Petter Baiestorf, Brasil, 2013,  83 Min)

Este Astronauta não anda passando muito bem em "Erivaldo, O Astronauta Místico" (2013)

segunda-feira, 27 de maio de 2013

TRASH! - A Série Completa no You Tube (Kzl, 2012)

01 - Petter Baiestorf  




 02 - Gurcius Gewdner 



03 - Klafke Filmes 



04 - Pepa Filmes 



05 - Black Vomit Filmes


06 - Kapel Furman 


07 - Felipe Guerra  



08 - Tiago Belloti 



09 - Joel Caetano  






10 - Rodrigo Aragão 



11 - O que é Trash?


12 - Definições, Rótulos e Gêneros  



13 - Você deixaria sua filha namorar um cara desses?  



14 - Zumbis Brasileiros  



15 - Porque fazer esse tipo de cinema?  



16 - Pare de reclamar e FAÇA SEU FILME!  




Gurcius Gewdner: Lista Completa de Atividades & Participações

Diretor (Produtor & Montador) – Filmografia:

Poluição dos mares e oceanos (Documentário,1996, 12 minutos).
Nosferatum (Horror, 2003, 09 minutos). 
A população da América espanhola colonial (Documentário, 2004, 15 minutos). 
Exija Gurcius Gewdner (Vinhetaintrodutória/campanha humanista, 2004, 03 minutos).
O Triunvirato de Gurcius Gewdner (Suspense,2004, 55 minutos).
Dia de Ano (Drama, 2005,28 minutos).
Clímax (Videoclip /Animação, de MECHANICS, 2006, 3 minutos). 
Um Trailer em Chamas (Animação / Videoclip, 2006,6 minutos)
Amigo Imaginário (Videoclip/ Infantil, 2007, 3 minutos)
Dark Angel ( Videoclip,2007, 3 minutos)
Tudo Começou Quando Mamãe Conheceu Papai (Animação, 2007, 7 minutos)
Mamilos em Chamas (Aventura/ Romance, 2008, 60 minutos)
Banho Gostoso: A Produção de Mamilos em Chamas (Documentário, 2008, 90 min.)
Me Boline, Me Boline (Videoclip,de OsLegais & Hans Konesky, 2008, 2 min.)
Delícias do Serrado (Documentário,2008, 50 minutos.) 
Vadias do Sexo Sangrento no Cine Horror III (Documentário, 2008, 20 min)
Eu Sou um Pequeno Panda (Ficção,2008, 9 minutos)
Harpias da Capadócia (romance,2009, 4 min)
A Minute Ago (Videoclip,de Cassim & Barbaria, 2009, 4 min.)
A Place Called Feeling (Videoclip,de Cassim & Barbaria, 2009, 4 min.)
Cat Walk(for Jodo) (Experimental,2009, 4 min)
Tatuada ( Video-dança, de GurciusGewdner & Orchestra Zé Felipe, 2009, 4min)
Dois Olhos (Picaretagem, de Gurcius Gewdner & Orchestra Zé Felipe, 2009, 9 min.)
Desejo (Videoclip, deGurcius Gewdner & Orchestra Zé Felipe, 2009,3 min.)
Freddy Breck Ballet (Romance,2010, 12 min.)
Dez Anos sem GG Allin (TV,2010, 7 min.)
Como Irritar Hardcore Dandis: Lições Práticas Vol I (Ficção Científica,2012, 15 min.)
Perdigotos da Discórdia (Comédia, segmento “O Punheteiro”, 2012, 10 min)
O Fim do Mundo no Morrinho ( Favela-movie, Direção conjunta com Christian caselli & Petter Baiestorf, 2012, 7min)
War, Warfare, War (Videoclip, Rotten State, 2012, 6 min)
Trash - A Série (Abertura) (Direção conjunta(apenas da abertura) da série dirigida por Christian Caselli,2012, 2 min)
Ninguém Deve Perder: A produção de Ninguém Deve Morrer (Documentário, Direção conjunta com Petter Baiestorf & André Bozzeto, 2012, 100 min) 
La Maldicion Goiania (Vinheta/experimental, 2012, 2 min)
Erivaldo: O Astronauta Místico (Ficção Cientifica, 2013, 6 min)
Almoço na Relva (Erótico, 2013, 7 min)

Montador (com outros diretores):


Ensaio para o Quarto Passo (Documentário/ experimental, Co-dirigido por Marcelo Besen, 2004, 12 minutos) 
Palhaço Triste (Experimental, 2005, 32minutos)
A Curtição do Avacalho (Experimental, 2006, 70minutos)
Making Off do Avacalho (Experimental, Direção de Petter Baiestorf, 2006, 20 minutos)
O Monstro Legume do Espaço 2 (Terror / Ficção, Direção de Petter Baiestorf , 2006, 60 minutos)
Legume 2: O Making Off ( Terror /Ficção, Direção de Petter Baiestorf , 2006, 60 minutos)
Eles Comem sua Carne (Trailer/Terror, 2006, 3 minutos)
Que Buceta do caralho, Pobre só se fode!!! (Comédia, 2007, 17 minutos)
O Nobre Deputado Sanguessuga (Comédia, 2007, 12 minutos)
Manifesto Canibal (Documentário,2007, 20 minutos)
Os Bons tempos da Boca do Lixo Voltaram ( Trailer / Aventura, 2007, 4 minutos)
Arrombada: Vou mijar na porra do seu tumulo!!! ( Ação, 2007, 40 minutos)
Um Arrombado na Estrada (Direçãode Petter Baiestorf, 2007, 32 min.)
Blerghhh Versão 2008 (2008, Direção de Petter Baiestorf, 30 min)
Revisitando o Set de Zombio Dez Anos Depois (Documentário, Direção de Petter Baiestorf,20 minutos, 2008)
Andy: Chegando ao Zombio (Documentário,Direção de Petter Baiestorf, 12 minutos, 2008)
Zombie Walk (Videoclip, deMass of Shit , 2008, 1 minuto)
Necrose Vaginal (Videoclip,2008, 1 min.)
Left To Decompose (Videoclip,2008, 2 min.)
Vadias do Sexo Sangrento (Romance, Direção de Petter Baiestorf, 2008, 30 minutos)
O Making Off Vadias do Sexo Sangrento (Romance, Direção de Jorge Timm & LjanaCarrion, 2008, 100 minutos)
O Making Off de Eles Comem Sua Carne (Documentário,Direção de Petter Baiestorf, 17 minutos, 2008)
Reincarnaccion Del Tinhoso (Ação,Direção de Petter Baiestorf, 2009, 6 minutos)
Cerveja Atômica Versão 2009 (Comédia,Direção de Petter Baiestorf, 30 min)
Ninguém Deve Morrer (Western, Direção de Petter Baiestorf, 2009, 30 min.) 
O Doce Avanço da Faca (Drama,Direção de Petter Baiestorf, 2010, 32 min.)
Monstrolândia (Comédia,Direção de Ivan Cardoso, 4 min)
Eu Não Sou Cachorro Não aka Grucius, O Homem Cão versão 2012 (Drama, Direção de Ivan Cardoso, 2012,5 min.)
Curiosidades de Vidas Irregulares (Erótico,Direção de Ivan Cardoso, 2012, 6 min)
Visions of Dylan (Musical, de BOB DYLAN, Direção de Ivan Cardoso, 2012, 9min)
A Brasa do Norte ( Musical, de Jackson do Pandeiro, Direção de Ivan Cardoso, 2012, 3 min)
Com a Boca na Botija (Comédia, Direção de Ivan Cardoso, 35 segundos, 2012)
Rota 69 (Experimental, Direção de Ivan Cardoso, 6 min., 2012)
Bocage (Experimental, Direção de Ivan Cardoso, 4 min., 2012)
Folias em Bagdá (Comédia, Direção de Ivan Cardoso, 4 minutos, 2012)
Nas Asas do Caixão (Documentário, Direção de Ivan Cardoso, 3 min., 2012)
Bob Dylan is Back in Town (Comédia, Direção de Ivan Cardoso, 12 min, 2012)
Ulisses (Drama, Direção de Ivan Cardoso, 3 min, 2012)
A História do Olho (Suspense, Direção de Ivan Cardoso, 3 min, 2013)
Dracula’s Club – O Trailer (Erótico, Direção de Ivan Cardoso, 3 min, 2013)
Khouriosidades (Erótico, Direção de Ivan Cardoso, 3 min, 2013)
A Cocheira do Inferno ( Terror, Direção de Ivan Cardoso, 8 min, 2013)
A Garota do Crack (Erótico, Direção de Ivan Cardoso, 3 min, 2013)
A Garganta do Diabo (Documentário Afrodisiaco, Direção de Ivan Cardoso , 3 min, 2013)
O Homem do Cérebro que virou Chicletes (Experimental, Direção de Ivan Cardoso , 3 min, 2013)
Zombio II: Chimarrão Zombies ( Gore, Direção de Petter Baiestorf, 2013, 70 minutos)
Cobra de Vidro (Videoclip, Vespas Mandarinas, Direção de Ivan Cardoso, 2013, 4 min)
Filme Politico (Experimental, Direção de Petter Baiestorf, 2013, 1 min)
Dracula's Club & Outras Fitas Proibidas (Experimental/Coleção, Direção de Ivan Cardoso, 2013, 75 min)

Ator – Filmografia:

Poluição dos mares e oceanos (2000, 12 minutos).
Hermético (Gore, Direçãode André Luiz, 2001, inacabado)
Flesh Grinder - Disruption of the samatognosia (Videoclip, de FLESH GRINDER, Direçãode Fábio Gorresen, 2001, 03 minutos)
Art Noveau (Documentário,Direção de R.J. Ávila, 2001, 09 minutos, não lançado): Narração.
Cerveja Atômica (Comédia/Gore,Direção de Petter Baiestorf, 2003, 60 minutos)
Nosferatum (Horror, 2003,09 minutos).
A população da América espanhola colonial (Documentário, 2004, 15 minutos).
Coleção de Humanos Mortos (Terror,Direção de Fernando Rick, 2005, 20 minutos)
Covardia de Plantão (Videoclip, de RATOS DE PORÃO, Direção de Fernando Rick, 2006, 3 minutos)
O Nobre Deputado Sanguessuga (Comédia, Direção de PetterBaiestorf, 2007, 12minutos)
A Mudança de Pedro, Paula (Experimental,Direção de Fernanda Fraiz, 2007, 18 min)
Arrombada: Vou mijar na porra do seu tumulo!!! ( Ação, Direção de Petter Baiestorf, 2007, 40 minutos)
Mamilos em Chamas (Aventura/ Romance, 2008, 60 minutos): Narração & dublagens.
Vadias do Sexo Sangrento (Romance,2008, 30 minutos)
A Place Called Feeling (Videoclip para a banda Cassim & Barbária, 2009, 4 minutos)
Ninguém Deve Morrer (FaroesteMusical, Direção de PetterBaiestorf, 2009, 30 minutos)
Grucius, O Homem Cão (Drama, Ivan Cardoso, 2009, 3 min)
Oito Doses de Conhaque ( Direção de Brenno Turnes, 2009)
Gurcius Gewdner Show (Comédia,Direção de Fernando Rick & Marcelo Appezatto, 2010, 20 minutos)
Dona Rosa (Direção de Christian Caselli, 2010)
Ivan (Drama,Direção de Fernando Rick, 2011, 15 minutos)
Perdigotos da Discórdia (Comédia,Direção conjunta de Petter Baiestorf, Christian Caselli, Fabiano Soares e Gurcius Gewdner, 2012, 10 min.)
Monstrolandia (Comédia,Direção de Ivan Cardoso, 2012, 4 min.)
Eu não sou Cachorro não aka Grucius, O Homem Cão versão 2012 ( Drama, Direção de Ivan Cardoso, 2012, 3 minutos)
Mar Negro (Terror, Direçãode Rodrigo Aragão, 2013)
Zombio II: Chimarrão Zombies ( Gore, Direção de Petter Baiestorf, 2013, 83 minutos)
Cobra de Vidro (Videoclip, Vespas Mandarinas, Direção de Ivan Cardoso, 2013, 4 min)
O Coelho 2 (Ação, Direção de Elloi Mattar, 2013, 10 min)
Dracula's Club & Outras Fitas Proibidas (Experimental/Coleção, Direção de Ivan Cardoso, 2013, 75 min)

Discografia:


Os Legais - Os Legais (28 músicas, 1997)
Os legais - Leis de Newtom (10 musicas, K7, 1999),
Os Legais - Bulhorgia 2000 (18 músicas, 2000)
Os Legais - "Eu tomo ácido (7 músicas, 2002),
Os legais - Coleção Canção Personalizada (1998/2002)
Súditos do Amor – Vós Cantares – EP (2 musicas, 2004)
OS LEGAIS - ANTOLOGIA 1997/2000 (55 musicas, 2004)
Spindove - Uma Só Carne (22 musicas, Flaming Nipples Soundtrack, 2004/ reeditado e relançado em 2008)
Tzodoma Popo - Tzodoma Popo (13musicas, 2005)
Os Legais & Willie Kampff (35músicas, 2006)
Os Legais – Froto Ivo (32 musicas, 2007)
Os Legais - Ar Silvestre (15Musicas, 2008) 
Amauri Gewdner: O inverno da minha melancolia (40 musicas, 2008) 
Gurcius Gewdner & Orchestra Zé Felipe : Universo em desespero - acultura irracional (13musicas, 2009)
Os Legais & Burt Bacharach (9 músicas, 2009)
Gurcius Gewdner & Orchestra Filarmonica Gioseppe Filipe : Un SoloCornotollo Abbandonnatto (7musicas, 2010)
Gurcius Gewdner & Orchestra Zé Felipe: Tatuada EP (5 músicas, 2011)
Damo Suzuki Network - Florianópolis SoundCarriers (DVD,60 minutos, 2012)
Abbracciare Zimbo Trio: Uma Anima Sul Viso (2musicas, 2012) 
Os Legais - "Bonitoapós Castração(13 músicas, 2012)",
Os Legais & Wandon Bellou: O Ultimo aSaber (15músicas, 2012),
Os Legais - 2010: O Ano em que Perdemos Tudo (DVD, 12músicas, 2012),
Chatran 2000: The New Adventures of Chatran (4volumes, 2012), com Ljana carrion, Amexa e Peter Gossweiller.
Os Legais & Objeto Amarelo (7músicas, 2001/2012)
Amauri Gewdner & Ordinária Hit (10 musicas, 2009/2012)

Discografia de Participações:

Pau Dublê – Pau Dublê (10 musicas, 2003)
La Meta: Discos Inconcebíveis Vol 1 (20 musicas, 2008)
Os Ambervisions : Mucama Maldita (13musicas, 2010)
Atomic Mambo All Stars : Atomic Shakedown (6músicas, 2012)



Exposições Coletivas:

Auto Retratos: Face a face com o Spectro Interior (Desenhos emfolha de papel): Curadoriade Déborah Seixas Busse, Centro de Filosofia e Humanas, UFSC, Florianopolis,Brasil, 2003.
O Pênis na Vida (Desenhos em folha de papel): Curadoriade Thiago Machado de Abreu, Centro de Filosofia e Humanas, UFSC, Florianopolis,Brasil, 2003.
Nudez – O Corpo a Olho Nú (Desenhos em folha de papel): Curadoria de Déborah Seixas Busse,Centro de Filosofia e Humanas, UFSC, Florianopolis, Brasil, 2004.
DRAGA AUDIO. Curadoria de Carlos Iça, Resfest,Estação Metrô Santa Cruz; São Paulo/SP, Brasil, 2004.
Jesus vai ao Maranhão: Regionalidade e Religiosidade (Desenhos em folha depapel) : Curadoriade Déborah Seixas Busse e Guilherme Coan Cruz, Centro de Filosofia e Humanas,UFSC, Florianopolis, Brasil, 2004.
Natureza Morta Viva: Registros da Vida Selvagem (Desenhos em folha de papel) : Curadoria de Otavio Koneski,Centro de Filosofia e Humanas, UFSC, Florianopolis, Brasil, 2005.
Erotolalia: A relação entre Arte e Pornografia : Curadoria de Hercules GoulartMartins, MIS, Florianópolis, Brasil, 2006.
"RAUL SEIXAS:O PRISIONEIRO DO ROCK",(Fotomontagens em parceria com Ivan Cardoso): Curadoriade Emanoel Araujo, Museu Afro Brasil, São Paulo, Brasil, 2009.
"RAULSEIXAS: O PRISIONEIRO DO ROCK", (Fotomontagens em parceria com IvanCardoso): Curadoriade Camilo Osorio, MAM/RJ, Brasil, 2009.
"RAULSEIXAS:O PRISIONEIRO DO ROCK", (Fotomontagens em parceria com IvanCardoso): Curadoriade Luisa Arantes, Unibanco Arteplex, Rio de Janeiro, Brasil, 2009.
Faça algo errado; e diga que fui eu que mandeifazer (Instalação emparceria com Joseph Grigely e Priscilla Menezes): Curadoria de Kamilla Nunnes, Priscilla Menezes e TeresaSiewerdt, SESC Joinville, Brasil, 2011.
IVAN CARDOSO (Fotomontagens emparceria com Ivan Cardoso): Curadoriade Ricardo de Souza, Galeria Graphos Brasil, Rio de Janeiro, Brasil, 2011.

Prêmios em Festivais:

Cine Esquema Novo 2004: Melhor aproveitamento de Orçamento em Nosferatum(2003)
Trama/Goiania Noise Festival 2008: Melhor filme com Eu Sou um Pequeno Panda(2008)
Garulhos Fantástico 2010: Melhor Montagem com Ninguém Deve Morrer (2009)



Ele mesmo (em filmes de outros diretores) – Filmografia:

Petter Baiestorf: Filmes de Sangreira eMulher Pelada(Documentário, direção de Christian Caselli,2004, 20 minutos)
Isopor Experimental vindo do Espaço(Documentário,direção de Gustavo Insekto, 2004, 85 minutos)
Fórum Babilônia (Documentário,Direção de Christian Verardi, 2005, 30 minutos)
Coleção de Humanos Mortos: Making Off (Documentário, Direção de Fernando Rick, 2005, 20minutos)
CURUPIRA: Onde o pai cura e o filho Pira (Documentário, 40 minutos, Direção deKaly Moura, 2007)
Um Arrombado na Estrada (Documentário,Direção de Petter Baiestorf, 2007, 32 minutos)
Cine Art 7: Os Descaminhos da Memória (Documentário,Direção de Phelipe Janning e Andrezza Melo, 34 minutos,2008) 
QuartaMostra Goiana de Cinema Independente ( Documentário, Direção de Andréia Miklos, 2009, 7 min.)
Histórias de Cinema Episódio 3 (Documentário/sériede TV, Direção de Marco Martins & Chico Caprario, 2009)
Sangue Marginal: Relatos de Cinema e Video Underground (Documentário, 2009, 30 minutos, Direção de Marco AntonioVaz e B.R.Simonetti )
Gurcius Gewdner Show (Comédia, Direção de Fernando Rick & Marcelo Appezatto,2009, 20 minutos)
Destinos Credicard: Cinema em Santa Catarina (Documentáriopara o Canal Brasil, Direção de Daniel Chaia, 28 min)
A Vida e a Morte da Reencarnação de Gurcius Gewdner (Documentário,Direção de Bruno Bello, Bruno Ito e Carlos Macagi, 2011, 23 min.)
Mostra Goiânia Trash 2010 (Making Off,Direção de Andreia Miklos, 2012, 12 min.)
TRASH! - A Série (Documentário para o Canal Brasil, Direção de Christian Caselli, 2012, 5 Episódios, 125 min)
It’s Bikini Lapa Ten Beach (Documentário, Direção de Lucas Smith, 2012)
Let Your Fans Be Your Distributor! – Troma in Brazil. (Documentário, Direção de Lloyd Kauffman, 12 min, 2013)


Citações em Livros:



Manifesto Canibal: uma declaração de guerra dos que tudo fazem e nada tem contra os que tudo tem e nada fazem. Petter Baiestorf e César Souza, Editora Achiamé, 2003.
Mostra do Filme Livre 2005. Org Guilherme Whitaker, com o artigo A invasão dos Canibais Catarinenses.RJ, 2005.
Cinema de Bordas 2.  Org. Gelson Santana, Editora A lápis, 2008.
Una Gira En Sudamerica: Com o Conjunto de Música Rock MERDA. Fábio Mozine. Laja. ES, 2009.
"Raul Seixas: O Prisioneiro Do Rock" - Catalogo. Fotomontagens em parceria com Ivan Cardoso): Curadoria de Emanoel Araujo, Museu Afro Brasil, São Paulo, Brasil, 2009.
Cinema de Garagem: Um inventário afetivo sobre o jovem cinema brasileiro do século XXI. Marcelo Ikeda e Delani Lima, Belo Horizonte, 2010.
Dicionário Brasileiro de Curta Metragens. Antonio Leão da Silva Neto, SP, 2011.
Jairo ferreira: Cinema de Invenção. Renato Coelho (org), SP, 2011.
Cinema de Bordas 3. Org. Gelson Santana, Editora A lápis, 2012
Cinema de Garagem: Panorama da Produção Brasileira Independente do Novo Século. Org Marcelo Ikeda e Delani Lima, Belo Horizonte, 2012.
A Bigger Splash: Painting After Performance. Catherine Wood, Tate Modern: London, 2012.




Curadoria de Mostras de Cinema:

Dez Anos sem GG Allin : Cinema Transgressor em destaque. De 20 a 26 de outubro de 2003 emFlorianópolis. 
17 Ndesign : Encontro Nacional de Estudantes de Design. Com as sessões: JanSvankmajer: Stop Motion Delirante / The Residents e Bob Ostertag: Animacao aoVivo / Os curtas de David Lynch / Coisas Estranhas do Brasil e do Mundo. De 16 a 19 de julho de 2007 emFlorianópolis.
Mostra de Cinema Pânico: Arrabal, Topor & Jodorowsky - De 21 a29 de Julho de 2006 no CIC em Florianópolis.
Splatter Night Cinema 2006. 11 e 12 de outubro de 2006 em Joinville.
Festival Internacional do Videoclip Experimental. Janeiro de 2007, Rios Bar,Florianópolis.
Sinema Canibal : O Bruto Cinema Catarinense. 29 de fevereiro de 2007 emFlorianópolis.
Floripa Noise: Filmes e documentários de Rock. 29 de Setembro a 02 de Outubro de2008.
Pequena Mostra de Filmes Japoneses Contemporâneos. 17 a 25 de novembro de 2008 emFlorianópolis.
8 Visões do Horror Italiano. Marçode 2009. Célula Showcase, Florianopolis. 
Monstros que amam cinema: De Ivan Cardoso a Tim Burton. Maio de 2009. MIS, Florianopolis.
Jim Jarmusch em PB. Agostode 2009.
Cinema Surrealista do Leste Europeu. Dezembrode 2009. Casa das Maquinas, Florianopolis.
Musicais fora do ritmo :13/14 de março de 2010. Casa das Maquinas, Florianopolis.



Equipe Técnica e citações (em filmes de outros diretores, funções variadas) - Filmografia:

Hermético (Gore,Direção de André Luiz, 2001, inacabado): Assistencia.
Flesh Grinder - Disruption of thesamatognosia (Videoclip,Direção de Fábio Gorresen, 2001, 02 minutos): Assistencia.
Art Noveau (Documentário,Direção de R.J. Ávila, 2001, 09 minutos, não lançado): Assistencia.
Cerveja Atômica (Comédia/Gore, Direção de Petter Baiestorf, 2003, 60 minutos): Assistencia.
Fragmentos de Uma Vida (Gore, Direção de Petter Baierstorf, 2003, 12 min.): Um dos viciados assassinos está usandocamiseta de Os Legais.
César Souza de Dez anos sem GG Allin(TV,2003, 03 minutos): Diversos membros da platéia com camisetas de Os Legais.
O Contestado (Documentáriopara TV, direção de Henrique L. Pereira, 2004, Inacabado, 25 minutos): Pesquisahistórica.
Dez anos sem GG Allin (Vinhetade exibição para o festival de Dez anos sem GG Allin, 2003, 10 minutos)
Ensaio para o quarto passo (Experimental,direção de Marcelo Bensen, 2004, 15 minutos). Fotografia.
Palhaço Triste (Drama,direção de Petter Baiestorf, 2005, 32 minutos) : Seleção musical.
A Curtição do Avacalho (Experimental, 2006, 70minutos): Cartaz.
Um Lobisomem na Amazônia (Comédia,Direção de Ivan Cardoso, 2006, 70 min): Arte final do Cartaz.
O Monstro Legume do Espaço 2 (Terror / Ficção, Direção de Petter Baiestorf , 2006, 60 minutos): Artefinal da capa.
O Nobre Deputado Sanguessuga (Comédia, 2007, 12 minutos):Assistente.
Arrombada: Vou mijar na porra do seu tumulo!!! ( Ação, 2007, 40 minutos): Assistencia ecartazes.
Vadias do Sexo Sangrento (Romance, Direção de Petter Baiestorf, 2008, 30 minutos): Cartaz.
Guidable: A Verdadeira História do Ratosde Porão (Documentário, Direção de Fernando Rick, 2009,120 minutos): Operador de Audio.
Momentos com Franklin Cascaes (Peçade teatro/Dança, Direção de Grupo Alegro Vivacce, 2009): Animações com desenhosde F. Cascaes projetados ao fundo.
O Ogro (Direção de MarcioJunior e Marcia Deretti, 2010, 6 min): Agradecimentos.
Feto Morto (Terror, Direção de Fernando Rick,2003/2011, 60 minutos): Cartaz do relançamento de 2011.
Op Pop (Experimental,Direção de Ivan Cardoso, 2011, 7 min): Assistência de animação de festa
Any Day Now (Videoclipe, de Os Legais & Burt Bacharach, Direção de Ismael A.Schonhorst, 2012, 3 min )
Monstrolândia (Comédia,Direção de Ivan Cardoso, 2012, 4 min.): Câmera e fotografia.


Trilhas Sonoras- Filmografia

Raiva (Ação, Direção de Petter Baiestorf, 2001, 70 min.): Os Legais participa com a música"A Herança dos Devassos".
Credo-Creditum (Surreal, Direção de José Salles, 2003, 25 min.): Os Legais participa da trilha com"Um Encontro com o Destino" e "Assassinato Interstadual".

O Psiquiatra (S&M, Direção de José Salles, 2003, 15 min.): Os Legais participa da trilha com"Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores" e "Gonorréia Está aVista".
HATED: Dez anos sem GG Allin(Vinhetade exibição para o festival de Dez anos sem GG Allin, 2003, 10 minutos):TzodomaPopo participa com “candy finito” e “Kindersex im onukamp”.
Porque sou brasileiro! (Aventura,direção de Petter Baiestorf, 2004, 15 minutos): Tzodoma Popo participa com“Merenda Bolchevique” e Cunilinghus kamikaze.
O Triunvirato de Gurcius Gewdner (Suspense,2004, 55 minutos): Os Legais ao vivo interpretando “os ursos polares estãomorrendo” e em estúdio tocando “Do you know the way to San José” e “Por alá”.
Petter Baiestorf: filmes de sangreira emulher pelada(Documentário, direção de Christian Caselli,2004, 20 minutos): Os Legais participa com “Eu caí da ponte”.
Isopor experimental vindo do espaço (Documentário,direção de Gustavo Insekto, 2004, 85 minutos): Diversas musicas de Os Legais espalhadas ao longo do filme.
Dia de Ano (Drama,2005, 28 minutos): Os legais com “Câncer, sarna, banha...” e “Entra seco...”
Mamilos em Chamas (Aventura/ Romance, 2006, 60 minutos): Trilha sonora completa do Spindove.
O Monstro Legume do Espaço 2 (Aventura,Direção de Petter Baiestorf, 2006, 60 minutos) : Os legais com a música“Monstro Legume”.
Mamilos em Chamas (Aventura/ Romance, 2008, 60 minutos): Trilha de Spindove.
Doce Chapela Salgada (Videoclip, de Gurcius Gewdner & Orchestra Zé Felipe, Direçãode Zé Felipe, 2009, 4 minutos)
Meditazzione Profunda (Videoclipe, deGurcius Gewdner & Orchestra Zé Felipe, Direção Anônima, 2010, 4min)
Any Day Now (Videoclipe,de Os Legais & Burt Bacharach, Direção de Ismael A. Schonhorst, 2012, 3 min)
Quem é Ele? ( Videoclip, de Gurcius Gewdner & Orchestra Zé Felipe, Direção de Zé Felipe, 2012, 6 minutos)
Zombio II: Chimarrão Zombies ( Gore, Direção de Petter Baiestorf, 2013, 83 minutos)



sábado, 2 de março de 2013

O adeus de Carlão Reinchenbach & Jorge Timm

Em junho de 2012, faleceram na mesma semana dois ídolos e amigos. Quando escrevi o texto abaixo sobre o Carlão, Jorge Timm ainda estava vivo. Faleceu dois dias depois. Nada mais triste do que dizer adeus. São amigos que eu gostaria de ter encontrado muito mais vezes do que encontrei e que nunca mais vou conhecer igual. Fazer filmes fica mais triste. Decidi postar as duas dedicatórias no mesmo post, segue abaixo.



CARLÃO...

ADEUS amigo e mestre querido. Quem teve o prazer de encontrar você te amou pra sempre. Sentiu saudade pra sempre. Ver você na tela, nos livros, entrevistas ou em carne e osso era sempre garantia de um sorriso e orgulho de existir no mesmo mundo e época que você. Alegria de pensar na tua existência. Empolgação de sempre ver teu nome em todos os debates de cinema possíveis. Ouvi você teorizar e fala
r empolgado(e nunca esqueci palavra nenhuma) sobre Joe D Amato, amor ("é horrível se elas pedem "um tempo", né?"), Jess Franco, música brega alemã, anarquismo, "A Lenda dos Homens Lindos"(Quero levar você e o Leo Pyrata para o Rio Tietê; a gente inventa uns personagens misteriosos e nos divertimos...."), Lucio Fulci, lingua de boi, música, perguntando de Palmitos como se eu morasse lá, Jess Franco, Residents, Jodorowsky, Sascha Grey, Koji Wakamatsu, recitar trechos decorados do final de Mamilos em Chamas me enchendo de emoção e delírio, elogiar apaixonadamente o Jorge Timm e o Dinngo como se conhecesse os caras pessoalmente("tenho uns projetos pela frente que são muito sérios, mas preciso muito escolher uma cidade no interior do Rio Grande do Sul e juntar vocês todos em um filme maluco"), adorar andar a pé ("porque só se perdendo a pé se conhece uma cidade!!!"), comparando frames de cinema pornô obscuro com obras renascentistas, sendo das pessoas mais gentis, carinhosas e inteligentes que tive o prazer de conversar, me apontando isopor na calçada de Goiânia, valsas clássicas, vi "Ninguém deve Morrer" no cinema com você ao meu lado rolando de rir e reconhecendo todas as músicas, lembrando Tony Vieira, sistema ferroviário de SP, Agripino de Paula, recomendando livros da minha banquinha, recomendando links de download pra todo mundo, listando musas, GG Allin, Ivan Cardoso, Viagem ao Céu da Boca, Papacu, falando de tudo isso ao mesmo tempo e aos gritos de alegria e amor e com uma empolgação que nunca mais vai existir, com olhos livres que pessoalmente não verei mais. Ficou um vazio que vai além da tristeza. Falar de cinema ficou menos divertido.
gurcius gewdner, 15/06/12

Timm & Ivan Cardoso


ADEUS JORGE TIMM!!!



Pra um fanático e colaborador sempre constante da Canibal Filmes, ouvir sua estrondosa gargalhada era uma emoção equivalente de uma criança de 4 anos que ouve e vê o trenó do papai noel cruzando os ares, dando gargalhadas com pilhas e pilhas de isopor voando em seu rastro!

Se vai o imã visual mais amado do cinema underground brasileiro, o maior (de tamanho, de talento, de coração) ator e fanfarrão do VHS desbotado, do digital fora de foco! Ator de fetiche e sonho de consumo fílmico de alguns dos maiores diretores brasileiros (Ivan Cardoso & Carlão reichenbach) e eternizado em alguns dos momentos mais divertidos do cinema, por seu primo e camarada Petter Baiestorf!

Dividi alguns filmes e cervejas com esse verdadeiro GIGANTE DA AMÉRICA e é das coisas mais legais que já fiz na minha vida!!! Só resta agradecer pelos momentos de completa diversão ao lado de você, pela honra de te ver tocando gaita no ILEGAIS(Os Legais Cover), de ver você dando gargalhadas, preparando carne e sendo a visão mais foda do cinema independente!!!

Tocamos dois minutos de barulhentos "lá lá lá" seguidos de DEIXA EU METER NAS TUAS PEIDAS" no show d'Os Legais na segunda feira, dedicados a vc e o Carlão, e só lamento não ter feito isso antes, pra ter ouvido de você sua sonora gargalhada seguida de um risonho "Nas minhas peidas não, rapaizinho, hahaahah. Vamos beber uma cervejinha".

Gurcius Gewdner, 21/06/2012





Horror Brasileiro por A + B nas páginas d`O Globo

Respondi essa entrevista para o O GLOBO em novembro de 2011. Como não acompanho o jornal, não faço  a minima ideia se se saiu alguma matéria ou não, e como os jornais sempre resumem os depoimentos, segue aqui, a entrevista inteira, sem cortes, nem alterações.

Viatti Arrabbiatti, submundo do tráfico de linguiças:  o ator principal comeu as linguiças depois da filmagem.

Parceiro, sou repórter de O GLOBO. Meu nome é Rodrigo Fonseca e queria fazer uma entrevista contigo sobre uma nova geração de realizadores interessada em fazer filmes de horror. Queria saber um pouco sobre a sua relação como o gênero e como a sua produção de curtas e vídeos se relaciona com o horror. Ouvi um papo de que você vende seus filmes em DVD, para uma tribo setorizada interessada no filão terror. Procede?

Minhas questões:

Marcel Mars, Mojica & Gurcius Gewdner.
a)      Existe uma expressão brasileira para o cinema de horror para além do Mojica? Como são esses filmes? Como os seus filmes se exercitam pela cartilha do medo?

Uriney Dinngo

Existe. Mas é preciso reparar que esses filmes e realizadores tem uma expressão mais ampla do que o puro cinema de horror. Assim como o mojica também tem uma filmografia mais rica, surrealista  e lotada de gêneros do que simplesmente só horror. Se fosse apenas horror, seguindo o padrão tradicional, seria muito careta, muito quadradinho. O que esse povo vem tentando aqui no Brasil, felizmente vai mais além. 


Amexa, enfrentando o destino em Viatti Arrabbiatti.


Os filmes precisam ser mais livres, mais dementes. O que liga todos os nossos cinemas é a desconstrução das paixões, a desconstrução do gênero  Somos cineastas apaixonados pelo cinema de horror, mas não quero produzir filmes fechados dentro desta definição. Quero subverter o gênero  explicitar minha paixão debochando dele e misturando tudo que eu puder.  Sou um entusiasta e total batalhador pelo cinema com culhões feito no brasil, quero fazer meus filmes e estar presente nas produções de todos os caras que respeito nesse país. Quero ajudar eles a crescer, e mais do que ver a evolução de um gênero cinematográfico, acho que é preciso que exista a evolução de artistas distintos, cada um fazendo filmes do seu jeito e que coincidentemente, lá no inicio dividem essa paixão em comum por filmes de terror, sexploitations, gore e todas as subdivisões que permeiam esse universo. 


Marcel Mars, Mojica & Gurcius Gewdner.
Ulisses, de Ivan Cardoso, 2012.


Coffin Souza, Gurcius Gewdner & Petter Baiestorf.
Cada um criando o proprio mundo distorcido e se apoiando mutuamente.  Quando não estou envolvido em meus próprios projetos, é comum me ver participando dos projetos de 3 diretores, totalmente distintos: Petter Baiestorf, Fernando Rick e o Ivan Cardoso. Totalmente apaixonados pelo terror, mas com propostas totalmente diferentes, cada um com um mundo particular e nascidos em gerações diferentes. Mais realizadores com um jeito próprio de fazer cinema, de pensar o terror: Rodrigo Aragão, Felipe Guerra, Christian Caselli, Joel Caetano, Dennison Ramalho, André Kapel, Christian Verardi, Insekto, Rubens Mello e muitos outros (mas não tantos, infelizmente). Nenhuma dessas filmografias se parece entre si, e com poucas excessões, não existe muita aproximação das leis de incentivo, são filmes independentes, com grana do próprio bolso.



Metamorfoses Mongo-Gore em Mar Negro, de Rodrigo Aragão.



Pra falar de meus próprios exercicios de medo, vou falar de meu filme novo, que acabo de filmar e quero conseguir lançar agora em 2012: VIATTI ARRABBIATTI. É um tributo completo a tudo que mais gosto no cinema italiano, especialmente o terror, que na italia tem incontáveis divisões. Primeiro resolvi desenvolver meu proprio dialeto italiano, que os atores desenvolveram do jeito deles depois, o filme é todo falado em italiano. Comecei a filmar um Giallo, o que implica em assassinato de mulheres, o nome vem de Cani Arrabbiatti, do Mario Bava. Misturei com poliziesco, o que implica acrescentar gangsters, com métodos extremamente estúpidos e violentos. A partir daí fui jogando um pouco de tudo: Pamplon(os filmes de guerreiros épicos filmados nos pampas aquáticos Italo-catarinenses, iniciados com WAR, WARFARE, WAR ), o ciclo de canibais dos anos 70, os filmes pós-apocalipticos dos anos 80, e pra deixar tudo uma salada total misturei Pasolini dando um toque homo-onírico e com a liberdade de poder acrescentar Faunos e labirintos mágicos. Mais influencias fora da itália, vindas das pornochanchadas do brasileiro Fauzi Mansur(que também é um mestre do terror), dos números de dança do Russ Meyer, dos filmes Noir americanos, e de filmes em separado como Le Sans le Visage & Santa Sangre.



Cerveja Atômica, de Petter Baiestorf, 2003
Se fiz um filme de terror com tudo isso? Com certeza não. Mas é até a medula feito por alguém que ama com toda força este tipo de filme. A diversão está em pegar o genero como ponto de partida e ver até onde dá pra chegar, o quanto consigo me afastar da idéia original.   E fazer filmes de terror nem sempre é provocar medo, pra mim é mais como a sensação de um soco no estomago. Os melhores filmes não dão medo, eles incomodam, eles mudam o rumo do teu dia. É um riso incômodo que surge com mais força na total mistura de generos, no confronto de influências distintas. 
b)      Como você produz seus filmes e como eles circulam comercialmente? Você sempre usa a cartilha de filmes de gênero?

Produzo com a grana que consigo, geralmente do proprio bolso e com muito apoio mutuo. Se você quer fazer filmes de maneira independente precisa ter muitos amigos. Amigos que gostem e acreditem em você, e que principalmente não desistam de você na primeira vez que se sentirem em uma furada ao colaborar na produção do teu filme. O que tem boas chances de acontecer, já que fazer um filme dá um trabalho danado.

Exemplo: VIATTI ARRABBIATTI tem um elenco grande e eu não tenho carro, consegui dois amigos com carro pra levar o elenco, viraram produtores do filme, pagando com gasolina. São quatro meses de filmagem, um elenco de mais 40 pessoas, se colocar na ponta do lápis, não é pouca coisa. Faço filmes com patrocinio em gasolina. Pra fazer os filmes circularem, sigo a cartilha que aprendi na década de 90, com a troca de fitas cassete e VHS por correio. Lanço e distribuo os filmes eu mesmo,  faço a autoração, encho os filmes de extras, faixas de comentários e tudo mais que acho necessário e vendo principalmente pela internet. Sem um distribuidor, sem duvida não atinjo todas as pessoas que poderia, mas toda a grana que entra vai diretamente pro meu bolso. Também ajudo na distribuição de filmes de outros realizadores,e uma coisa é certa: quem se interessa por esse tipo de cinema no Brasil, obrigatoriamente vai descobrir a gente.  Somos quem mais está produzindo e queremos que os novos realizadores entendam que é facil produzir cinema autoral no Brasil, com um minimo de força de vontade e paixão. Não quero crescer sozinho, quero ver novos realizadores surgindo todos os dias.

Poster de "War, Warfare, War", videoclipe para os uruguaios do Rotten State.


Também insisto na questão de que o fato dos filmes serem baratos não significa que não sejam caprichados, inclusive na hora de serem lançados. Insisto na produção de DVD’s lotados de atrações pra alegrar os cinéfilos que querem mais do que apenas o filme. Sou o primeiro diretor do Brasil a lançar um DVD quadruplo: para o filme Mamilos em Chamas.  Isso não me trouxe lucro, mas lancei o filme do jeito que queria. Uso a cartilha dos filmes de genero pra atingir o limbo da falta de genero, do genero mutante, transmutado.

Outro exemplo: “Eu Sou um Pequeno Panda” de 2008. Meu ponto de partida era o Expressionismo Alemão. Queria fazer um filme preto e branco, com aqueles letreiros do cinema mudo. Consegui fazer ele mudo, mas a trilha sonora é toda de Harsh Noise e Penderecki, uma barulheira total. Desisti do preto e branco, conforme fui compondo o filme, que escrevi e desenhei durante a montagem, depois de filmar filhotes de gatos por meses. Quando terminei, vi que nem consegui reassistir os filmes que queria homenagear e o filme virou outra coisa.  Acho que essas separações por genero são utéis na hora de divulgarmos nosso trabalho, pra fazer as pessoas entenderem um minimo de nossas intenções, mas na hora de criar, a mente precisa estar livre e aberta a todo tipo de experimentalismo cinematográfico, a  toda mistura possivel de paixões.

Ao telefone, com cenários de Carlos Dias ao fundo, em cena-tensão de Viatti Arrabbiatti.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Abbracciare Zimbo Trio - Una Anima d'Amore (2012)






A - NON C’E PIU NIENTE DA FARE
B - UNA ANIMA SUL VISO


ABRACCIARE ZIMBO TRIO é Petter Gossweiler, Yama & Gurcius Gewdner recriando canções do "Elvis italiano", o mestre Bobby Solo, com um violão e uma bateria de copinho de pinga, telha e papelão. Mixagem de Amexa.


GURCIUS GEWDNER Ululate sessuale
YAMA Corde d'amore
PETER GOSSWEILER Percussioni di vetro e ceramica

Dedicato alla Ubiratan Evaristi Bira Bird
Foto di fronte e retro da Danielle Yencken
Miscelazione di AMEXA in aprile
Registrato nel centrale di registrazioni di Amexa , bairro di Napoli


I TEMA PRINCIPALI DELLA MUSICA
LA MODERNA CANZONE DI BOBBY SOLO CON
ABBRACCIARE ZIMBO TRIO


Canzoni originali di
BOBBY SOLO
i ABBRACCIARE ZIMBO TRIO

A regravação da canção “Non c’e Piu Niente da Fare”  foi originalmente pensada para uma cena de VIATTI ARRABBIATTI que não consegui filmar. Como estávamos em estúdio, para aproveitar a ocasião e o encontro dos músicos, gravamos ainda mais uma canção do genial cantor Bobby Solo, que resultou nesse EP. Teríamos gravado mais músicas, mas Yama que faz os arranjos de violão precisava pegar um avião e por coincidência, todos nós tínhamos compromissos bizarros a ser resolvidos neste dia maravilhoso, tão peculiar e memorável em nossas vidas.

No filme, ela seria interpretada pelo cantor e ator Ubiratan Evaristo, enquanto o protagonista faria as derradeiras ligações telefônicas, que resultariam em uma jornada de desespero, redenção e lágrimas. Como cogito fazer algumas filmagens adicionais, caso eu ache necessário durante a montagem do filme, talvez esta cena volte aos meus planos. Veremos, quem viver verá...
Gurcius Gewdner, 01/03/2013



Esse EP, na mesma semana que saiu, se tornou um dos discos preferidos do cineasta e parceiro de mil e uma confusões: Petter Baiestorf, que escreveu uma generosa resenha no CANIBUK, que transcrevemos aqui :

" Parem tudo!!! Essa semana não saiu do meu aparelho de som a música “Non c’e Piu Niente da Fare” gravada pelo Abbracciate Zimbo Trio que é simplesmente a melhor música que já ouvi em anos (ou na vida inteira). Este som é hipnótico, com um clima romântico que o POP mundial tinha nos anos 60/70 e depois perdeu. Encontrei em “Non c’e Piu Niente da Fare” a música perfeita para ser o tema do meu novo filme, “O Fanzineiro”, em fase de roteirização e logo em pré-produção (ainda sem elenco definido).


Abbracciate Zimbo Trio é formado por Gurcius Gewdner (“Os Legais”) nos vocais, Peter Gossweiler (“Colorir”) na percussão com copinho de pinga e Yama, que ninguém sabe direito de quem se trata, no violão. Este EP “Una Anima D’Amore” traz o trio recriando as canções de Bobby Solo, o imitador italiano de Elvis Presley que fez sucesso na década de 60 em festivais da canção promovidos pela Europa.

Em entrevista exclusiva para o Canibuk, Gurcius afirma que “Abbracciare Zimbo Trio é um grupo acústico romântico que busca resgatar o amor na música POP”, e continua, “Neste momento a música mundial tem medo de errar, tem medo de ser ridícula, tem medo de ser autêntica, tem medo de tudo. Não temos medo de errar e nosso EP é uma celebração da paixão, é ótimo para dançar coladinho com seu amor, para fazer serenatas à sua amante fogosa!”. Sobre Yama, parceiro de banda, Gurcius explica, “Não sei quem é o Yama, ele estava no estúdio do Amexa e gravou com a gente essas duas canções, tendo que sair imediatamente após a sessão porque iria perder seu avião prá não sei onde!”.


A fantástica “Non c’e Piu Niente da fare” foi gravada em duas versões mas, infelizmente, Amexa apagou uma das versões logo após as gravações. Essa gravação que ouvimos no EP está sendo executada com grande sucesso pelas rádios do Brasil inteiro, tendo virado hit instantâneo. Você pode ligar para a sua rádio preferida e pedir a canção. Além do CD, em breve a banda estará lançando em vinil este pequeno trabalho que já nasceu clássico. "
Petter Baiestorf, 18/05/2012